quinta-feira

segredos




sou zelosa do meu amor
as vezes disfarço a sedução
mas seu nome eu sei
meus lábios não cansam de dizê-lo
nítido, claro, verdadeiro
como se perdão estivesse a pedir.
habitando uma região repleta de fronteiras
inóspita, excessivamente azul,
existe uma espada nua a nos separar
nossa história amorosa
um destino jogado ao mar
um vácuo, um tempo que não intentei construir
hoje tenho a solidão como companhia
dentro dela vivo o amor
calado, companheiro, protetor
e uma promessa,
uma só promessa:

que segredos posso eu guardar de ti?


foto de Mikael Rantalainen

domingo

minha água


tens uma força que não encontro em lugar algum
fascina-me
por vezes espelho
por vezes reflexo
mergulho em ti como quem busca
a claridade, a pureza cristalina
seduzida pela maciez da água
água a me cobrir a envolver-me
solto-me em sua água
só assim existo, admito-me
no meu silêncio triste
que insiste em não adormecer
no desejo de em você para sempre
permanecer
minha paixão amorosa
água, água minha
expressão de meu inevitável medo de perder-te.
Fotógrafo Zapotepeti

sábado

amor-terra


quanto mais alto quero ir
mais perto de mim seu cheiro doce
quanto mais o sopro forte do vento
tenta me parar, distanciar-me
mais prazer encontro em seu olhar
quase a cegar-me a luz forte do céu
é a cor ocre da terra que tenho
para lembrar-lhe
meu amor num mundo sensível sem dor
é o caminho que faço para chegar. a ti
Fotógrafo Mauro Moran