domingo

amor-secreto


demasiada fria essa noite de outono
distâncias antigas vêem me cercar
uma tristeza sem forma
uma presença a me intimidar
querem arrancar você de mim
movo as mãos
não quero pensar
elaboro o barro como se moldasse
seu corpo em minha mesa
vozes lá fora
e eu mantenho escondido
o silêncio e a quietude sua
ninguém me verá morrendo de amor
só você, só a você darei a medida exata
dos gestos de minhas mãos molhadas
molhadas de você.
Fotografia de elcranc